img_pnsg_150121_022

Criada em 07 de fevereiro de 1982

As primeiras referências de atendimento religioso à comunidade do Balneário datam de 1935, quando, “os Senhores Agostinho Mariano Vieira e Companhia, cedendo ao pedido dos marítimos do Estreito, doaram na Ponta do Leal, desta Parochia (de São José), um terreno de 24 por 30, à Mitra Archidiocesana, para ser nelle construida uma Capella em honra de Nossa Senhora dos Navegantes…”. A comunidade cresceu, sendo atendida pelos Padres de São José e, mais tarde, do Estreito. A Paróquia de Nossa Senhora da Glória teve seu território totalmente desmembrado da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima e Santa Teresinha do Menino Jesus, do Estreito. Quem deu o maior impulso para a criação da Paróquia foi Pe. Quinto Davide Baldessar, Pároco de Nossa Senhora de Fátima e Santa Teresinha do Menino Jesus e Capelão do Exército, que veio a ser seu primeiro Pároco.

Já por volta de 1973 Pe. Quinto se preocurava em melhor atender à comunidade do Balneário. Para tanto conseguiu autorização, das Organizações Koerich, para celebrar, semanalmente, Santa Missa em um galpão de sua propriedade, situado na conhecida Ponta do Leal. Com o passar dos tempos, não foi mais possível utilizar-se esta área, passando-se então as celebrações para o Colégio Antônio Peixoto, recentemente inaugurado no Bairro.

Mais tarde, em 1978, Pe. Agostinho Petry, Encarregado da Paróquia de Fátima, forma uma Comissão encarregada de providenciar a construção de uma igreja para o Bairro. Após inúmeros contatos localizou-se uma área ideal para a construção. Como a Prefeitura Municipal estava interessada em uma área que a Paróquia de Fátima possuía próximo ao Hospital Florianópolis, iniciaram-se as tratativas para uma possível permuta: a Prefeitura desapropriaria a área pretendida no Balneário, permutando-a em seguida, com a área próxima ao Hospital. E assim foi feito.

Em 27 de maio de 1979 era procedida à bênção da pedra fundamental da nova igreja, um projeto do Arquiteto Wolfgang Ludwig Rau. A inauguração do novo templo aconteceu com a presença do Sr. Arcebispo Metropolitano, às 10 horas do dia 12 de outubro de 1986, dia de Nossa Senhora Aparecida.

Aos 7 de fevereiro de 1982, um Decreto assinado por Dom Afonso Niehues, criava a nova Paróquia, sob a invocação de Nossa Senhora da Glória. Na mesma data era nomeado seu primeiro Pároco, Pe. Quinto Davide Baldessar.

Em maio de 1983, em virtude da transferência de Pe. Quinto para Brasília, em função de seu novo cargo de Capelão-Chefe do Exército, a Paróquia foi anexada à Paróquia Nossa Senhora de Fátima. Permaneceu nesta condição até 09 de março de 1984, quando foi nomeado Pároco, Mons. Valentim Loch, acumulando esta atividade com a de Vigário Geral da Arquidiocese.

Há de se registrar a presença enriquecedora do Pe. Henrique Cervi, especialmente, mas não só, no período da anexação. Sacerdote zeloso e de excepcional inteligência, deu considerável contribuição na edificação da comunidade.

Com Monsenhor Valentim têm novo impulso os serviços e as atividades da paróquia.

Em janeiro de 1985, chega o piso da igreja, doado pelo Governo do Estado. Em seguida, começa-se a levantar a torre da igreja, que terá completada a concretagem de seu ponto culminante, a cruz, no dia 24 de outubro deste mesmo ano. No dia 22 de outubro de 1985, funda-se a Ação Social Paroquial que passa a atender cerca de 50 famílias carentes da comunidade. Promove-se o Natal dos Pobres. O diácono Nicolau de Carvalho continua a ajudar, serviço que faz desde os tempos do Pe. Quinto, embora não fixamente.

Em 1986, coloca-se o forro da igreja, tendo havido boa ajuda do Governo do Estado. No dia 02 de agosto, no local que setenta dias depois seria inaugurado, Dom Afonso preside a ordenação sacerdotal do diácono Jair Manoel Duarte, que vinha atuando na paróquia. Após quase oito anos de trabalho, o senhor Léo Junkes, mestre-de-obras de grande capacidade e trabalhador ímpar, e os operários, recebem o último pagamento. É o dia 5 de setembro de 1986, uma sexta-feira. A tarefa estava concluída!

O dia 12 de outubro de 1986, domingo, contempla a inauguração da igreja: exatos 2.692 dias depois da bênção da pedra fundamental. Pouco mais de sete anos para construir uma área de 1.992m2 (de amor), seguindo o projeto de Wolfgang Ludwig Rau e Odemir Vieira. O Senhor mesmo construíra a Sua casa, por isso não se trabalhou em vão. Ali estava a casa do Pai, para nos encontrarmos como irmãos!. Muito povo: cerca de mil pessoas. Às 10 horas, o início das cerimônias. Dom Afonso a tudo preside. Alegre. Visivelmente satisfeito. Com Monsenhor Valentim, Pe. Augustinho Petry e Pe. Agostinho Staehelin incensam os fiéis. Oito outros sacerdotes concelebram. Tudo foi transmitido pela rádio.

No dia 02 de novembro, Dom Helder Câmara, Arcebispo Emérito de Olinda e Recife, esteve no Balneário, às 16 horas, para proferir palestra sobre “O papel do leigo no mundo de hoje”. Igreja repleta!

No dia 1º de maio de 1987, teve lugar a bênção e a ereção da nova Via-Sacra, feita em Treze Tílias por Rúdi Moser. (Os quadros da Via-Sacra antigos foram doados a uma capela pobre) . No dia 31, pela primeira vez faz-se a coroação de Nossa Senhora na igreja nova. A “Seresta dos Casais”, no Clube Seis, é evento que movimenta a comunidade.

Em 26 de julho de 1987, depois de ficar 3 anos e 4 meses à frente da paróquia, Monsenhor Valentim, que se oferecera para ir para o Seminário de Azambuja, deixa a comunidade, levando a gratidão de tantos a quem servira com tanta unção, dedicação, zelo e amor. Toma posse, então, o terceiro pároco: Pe. João Cardoso.

Em 26 de janeiro de 1989, a visita de Pe. Slavko Barbaric, de Medjugorje. Igreja mais que cheia: 2.600 pessoas! Presentes Dom Murilo, Bispo Auxiliar, e mais doze sacerdotes. No dia 15 de março deste ano, Pe. Stefano Gobbi, do Movimento Sacerdotal Mariano, está no Balneário. Dia 26 de abril, a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida.

Em 1991, instala-se o serviço de alto-falantes na torre, que funciona às 18 horas.
Introduz-se a Missa com a bênção dos pães de Santo Antônio. O dia da festa da Padroeira é passado em oração.

Em 08 de setembro de 2002, instala-se a “Casa de Adoração”, na Rua José Cândido da Silva, com boa freqüência até novembro de 2004 quando, pelo fato da Sra. Carmen, que cedera a casa, ter-se acidentado, foi fechada.

Em 2005 é construída a gruta em homenagem a Nossa Senhora de Lourdes, diante da qual, por um período, se rezou o Terço, às quartas-feiras, antes da Missa. A comunidade se preparou com muita oração para o 15º Congresso Eucarístico Nacional, que ocorreu de 18 a 21 de maio de 2006. Em junho desse ano morreu nosso segundo pároco, Monsenhor Valentim Loch, em Azambuja (Brusque).

Em 3 de fevereiro de 2007, sábado, Pe. João Cardoso celebrou sua última Missa como pároco, sendo transferido para a Paróquia Nossa Senhora de Fátima e Santa Teresinha do Menino Jesus (nossa Paróquia-Mãe).

No dia 4 de fevereiro de 2007, domingo, na Missa das 9 horas da manhã, tomou posse como Administrador Paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Glória o Pe. José Osni Kuhnen. Por dois anos esteve à frente da Paróquia, até quando foi acolhido oficialmente no presbitério da Arquidiocese de Florianópolis, sendo nomeado Pároco da Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes, em Governador Celso Ramos.

No dia 15 de dezembro de 2008, Dom Murilo S. R. Krieger, SCJ, Arcebispo Metropolitanto, nomeu o novo Pároco na Paróquia Nossa Senhora da Glória, Pe. Dr. Tarcísio Pedro Vieira. A posse foi celebrada no dia 1º de Fevereiro de 2009. Pe. Tarcísio ao assumir a Paróquia, continua a exercer as funções de Vigário Judicial do Tribunal Eclesiástico Regional de Florianópolis, de Professor no Instituto Teológico de Santa Catarina – ITESC e de Coordenador da Comissão Arquidiocesana de Liturgia.

Já no dia 06 de fevereiro de 2009, é nomeada a primeira Coordenação do Conselho Paroquial de Pastoral da Paróquia, priorizando a pastoral de conjunto e o planejamento da ação evangelizadora. Aos poucos, o novo Párovo vai imprimindo um ritmo de renovação espritiual, pastoral e administrativa.

O ano de 2009 foi marcado por um novo ardor evangelizado. Inciou-se uma bela experiência missionária: a missa nas casas, celebrada às quintas-feiras, denominada “Missão Emaús”. Toda dimensão litúrgica recebeu especial atenção. A formação das lideranças ocoupou lugar privilegiado na ação pastoral. Foi criada a Escola da Fé “Redemptoris Mater Gloriosa”, em parceria com o ITESC, que, neste primiero ano, dedicou-se exclusivamente ao estudo da Sagrada Liturgia (todas às terças-férias, das 20h30min às 22 horas). Seguindo as orientações da Igreja Arquidiocesana, deu-se um novo impulso ao Grupos Bíblicos em Família. Fato marcante na vida da comunidade foi a Celebração da Festa em honra da Padroeira, Nossa Senhora da Glória, nos dias 15 e 16 de agosto. A sua celebração superou todas as expectativas. Além da intensa participação litúrgica, com as novenas, procissão e celebrações, a Festa se destacou pela sua organização, pela sua gastronomia e pelo espírito de colaboração de tantas pessoas. Neste ano, ainda, duas iniciativas mereceram destaque. No dia 12 de julho, foi celebrado o 1º Congresso Eucarístico Paroquial e no dia 21 de novebrmo, o 1º Congresso Mariano Paroquial. Ambos os congressos contaram com a participação do povo e a colaboração de outros padres e diáconos, que ajudaram tanto nas diversas celebrações quanto nas conferências. Momento forte de fé e comunhão!

No dia 09 de outubro de 2009, aconteceu a Assembléia Extraordinária da Ação Social Paroquial Nossa Senhora da Glória. Foi eleita a nova Diretoria e o novo Conselho Fiscal, assumindo o Pe. Tarcísio a função de Presidente da entidade. Foram feitas alterações estatutárias, adequando-o à nova legislação civil e às novas necessidades e desafios da realidade. O nome da entidade foi alterado para: Ação Social e Cultural Nossa Senhora da Glória – ASCUNSEG. Em novembro, já estavam implantados os Projetos Bem Viver (grupo de convivência de idosos), o Projeto Sol Nascente (atividade física para o idoso) e o Projeto Vozes da Esperança (canto coral para os jovens).

No dia de Natal, chegou à Paróquia, fruto da doação de alguns benfeitores e do empenho do Pároco, a belíssima imagem da padroeira, Nossa Senhora da Glória, esculpida pelo artista sacro Edmundo Rabanser, da cidade de Ortisei, na Itália. No dia 02 de feverereiro de 2010, após a Missa da Apresentação do Senhor, foi feita a Bênção Solene da Imagem de Nossa Senhora da Glória.

A partir de março de 2010, a ASCUNSEG, além dos projetos já existentes, iniciou o Projeto Mãos Solidárias, objetivando a geração de renda e trabalho. A Escola da Fé, para o ano de 2010, está oferecendo o Curso de Teologia Sistemática. Participam cerca de oitenta alunos, de nossa Paróquia e de outras paróquias da região.

Na noite santa da Vigília Pascal foi lançado, oficialmente, o site da Paróquia, como valioso instrumento de evangelização.

Comente